Planejar e Negociar

Planejar e negociar

Planejar e Negociar.

Trabalhamos com planejamento financeiro há tempos. Precisamente, há mais de vinte anos. E percebemos que para haver um planejamento financeiro consistente, planejar e negociar andam juntos.

E vamos tomar a ciência da Economia como parâmetro para deixar ainda mais clara a mensagem que queremos transmitir a você, leitor.

A Economia é a ciência que tem por base a escassez: por não haver disponibilidade financeira para todos os planos que se pretende, há a necessidade de se escolher quanto de cada recurso financeiro deve ser aplicado em cada finalidade.

De outro lado, a negociação também tem a ver com a escassez: como não é possível, em uma dada situação que todos os interesses sejam atendidos, é necessário que também se saiba como escolher cada interesse, quando atender e com quais critérios atender.

Enfim, aí é que surge a negociação.

E negociação é tão importante que há anos a Universidade de Harvard criou o Programa de Negociação visando ensinar técnicas sobre o tema.

Da mesma forma, no planejamento financeiro de sua empresa você também precisa saber quais interesses você vai atender primeiro.

Assim, tomando por exemplo uma fase mais complexa, mais difícil financeiramente na qual diversos compromissos financeiros de sua empresa não estão sendo cumpridos, surge a questão: qual pagar primeiro?

Por exemplo, vamos criar um cenário no qual sua empresa esteja em débito com os próprios colaboradores, com os fornecedores, com bancos e também devendo impostos para diversas órbitas governamentais.

Quem pagar em primeiro lugar?

À primeira vista, qual seria sua resposta? Qual você, como empresário, pagaria primordialmente?

Primeiramente, é importante lembrar que cada situação é uma situação.

E que somente uma análise detalha, realizada por uma assessoria confiável poderá auxiliar sua empresa com maior isenção de olhar.

E, consequentemente, apoiar a tomada das melhores decisões.

Assim também, a negociação com cada credor de sua empresa deve ser feita de forma cautelosa, atenta e profunda.

A princípio, vamos supor que você e a assessoria que apoia sua empresa cheguem à conclusão de começar a negociar os salários dos colaboradores que estão atrasados.

Nosso modo de atuar, nesta situação, baseia-se na reconstrução da credibilidade na relação empresário-colaborador, que pode ter sido afetada pelo atraso nos salários.

A conversa pessoa, o “olho no olho” entre a assessoria e o colaborador, com a exposição e troca das dificuldades da empresa e as necessidades do colaborador são elementos essenciais para esta negociação. E, por isso, planejar e negociar andam juntos.

Sob o mesmo ponto de vista, o diálogo construtivo deve ser estabelecido com os fornecedores, pois, sem eles, a cadeia produtiva de sua empresa não funciona.

clareza e transparênciaNegociação clara e transparente.

Assim, levar a estes parceiros de negócios, de forma clara, a situação que sua empresa vive e o que ela pretende cumprir com seus parceiros é fundamental para que a negociação clara e transparente seja mantida e seja produtiva.

Da mesma forma, quando sua empresa realiza toda esta negociação com uma assessoria externa, os resultados são muito mais proveitosos pois são isentos de ‘segundas intenções” que poderiam contaminar a confiança tão necessária quando há negociação.

Em síntese, planejar e negociar andam juntos. Sem uma boa negociação, não há uma boa qualidade no planejamento.

E sem planejamento, de nada adianta uma boa negociação.

Enfim, pense nisso. Planejar e negociar. Aí está a alma da questão.

 

Texto elaborado com a colaboração do coach Marcelo Guimarães

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima